Please reload

Posts Recentes

Royal Life faz grande cobertura no Carnaval 2018, em SP

20/02/2018

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

No Dia Mundial do Câncer a palavra é prevenção

 

 

 

O Dia Mundial do Câncer é celebrado nesta segunda-feira e tem como objetivo mobilizar atitudes e decisões que reduzam o impacto da doença globalmente. Todos os anos, os mais diversos meios de comunicação e órgãos ligados à saúde abordam o tema e mostram o número de casos, novos tratamentos, descobertas acerca dos vários tipos e, principalmente, que é possível preveni-lo.

 

Ano passado, o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) divulgou uma pesquisa referente a 2018/2019 que registrava cerca de 600 mil novos casos da doença. O tipo de câncer mais incidente em ambos os sexos para cada ano do biênio 2018-2019 é o de pele não melanoma, tipo de tumor menos letal, com 165.580 casos novos. Depois do de pele não melanoma, os dez tipos de câncer mais incidentes no Brasil serão próstata (68.220 casos novos por ano), mama feminina (59.700), cólon e reto (mais comumente denominado câncer de intestino) (36.360), pulmão (31.270), estômago (21.290), colo do útero (16.370), cavidade oral (14.700), sistema nervoso central (11.320), leucemias (10.800) e esôfago (10.790).

 

Porém, cerca de um terço desses cânceres poderia ser prevenido somente com mudanças no estilo de vida. “A prevenção do câncer é possível por meio de adoção de hábitos saudáveis, que têm um grande impacto. Cada vez mais a incidência de câncer é isso, algo relacionado com hábitos de vida como sedentarismo, peso excessivo, alto consumo de alimentos industrializados, processados e ultraprocessados. Temos visto aumento expressivo da doença, e o que se projeta é que tende a aumentar também por fatores ambientais”, explica a médica ginecologista Adriane Cristina Bovo, especialista em prevenção no colo do útero e que atende na unidade do Hospital de Amor (antigo Hospital de Câncer de Barretos), em Campo Grande.

 

Além dos fatores citados acima para a prevenção da doença, há outro alerta sobre um dos fatores que aumentam a incidência da doença: a falta de exames preventivos. Dados do polo de prevenção da entidade, coletados entre os anos de 2000 e 2005 na região de Barretos, apontam que 17,5% das mulheres foram diagnosticadas com câncer de mama na fase inicial e 70% em estágio avançado.

 

OUTRO TIPOS

 

Causado pelo excesso de exposição ao sol, o câncer de pele pode ser evitado apenas adotando atitudes simples no dia a dia. “Os raios ultravioletas são responsáveis pelos tumores malignos de pele. Isso também vale para as câmaras de bronzeamento. Por isso, é fundamental evitar esse tipo de prática e, quando sair de casa ou for à praia, usar medidas de fotoproteção, como protetor solar, chapéu, camiseta, entre outros, além de evitar a exposição das 10h às 16h durante o horário de verão e das 11h às 15h no restante do ano”, explica o oncologista Elge Werneck Jr.

 

Relacionado a vários tipos de tumores, o tabagismo é uma das principais causas da doença e também pode ser evitado. “O cigarro é responsável por aproximadamente 30% dos casos de câncer no mundo. Se o cigarro não existisse, talvez tivéssemos 1/3 a menos de incidência da doença”.

 

Outra mudança eficaz no combate ao câncer é substituir os alimentos industrializados por naturais. “Evitar alimentos processados, defumados ou com muito conservante e ingerir pouco sal e açúcar tem se comprovado medidas importantes de prevenção. A recomendação é aumentar o consumo de frutas, vegetais, verduras e cereais e controlar a ingestão de carne vermelha, sempre evitando os cortes mais gordurosos”, salientam os oncologistas.

 

As bebidas alcoólicas também devem ter o consumo reduzido. Segundo os oncologistas, a ingestão de mais de duas latas de cerveja ou mais de um copo de bebida destilada duas vezes por semana já produz um risco maior para o desenvolvimento de alguns tipos de câncer. “A ingestão de álcool, mesmo nessas quantidades moderadas, eleva o risco de câncer de intestino, mama, esôfago e faringe”, alertam.

 

A falta de atividade física regular é mais uma atitude que deve ser modificada para evitar a doença. “O sedentarismo eleva o fator de risco para o câncer de cólon e mama e está relacionado a outros tipos de câncer”, conta.

 

EXAMES SIMPLES

 

– Papanicolau, para diagnóstico de câncer do colo de útero. O exame deve ser realizado pelas mulheres após o início da atividade sexual;

– Mamografia, para diagnóstico do câncer de mama, deve ser feita pelas mulheres a partir dos 40 anos;

– Exame de sangue PSA e toque retal, para diagnóstico de câncer de próstata, são indicados para os homens com mais de 50 anos. Importante: um exame não anula a necessidade do outro. Para o diagnóstico preciso, é necessário somar os resultados de ambos;

- Colonoscopia, para diagnóstico de câncer intestinal, é recomendada a partir dos 50 anos, tanto para homens quanto para mulheres;

– Para quem é fumante há mais de 20 anos, é aconselhado realizar uma tomografia de tórax para diagnóstico de câncer de pulmão.

 

Please reload

Siga